janeiro 2013


Eu sou
O pedaço de carne no meio dos dentes.
O fio dental enfiado na bunda.
A vontade de soltar um pum no meio da reunião.
A crise de ansiedade enquanto está dirigindo.
A fome que bate, exigente, quando não se tem nada pra comer.
O sapato novo que come o calcanhar durante uma longa caminhada.
Picada de abelha.
Sangramento pelo nariz.
Dor de ouvido.
Coceira no ânus no meio da rua.
Um herpes enorme no lábio.
Cisco no olho.
O peido que vira diarreia.
Incômodo.

Eu incomodo.

k

Anúncios

Que seria de mim
Sem a dor,
Sem o horror,
Sem o choro?
Que seria de mim
Sem o prazer,
Sem a alegria,
Sem o riso?

Melhor sentir tudo, e viver tudo,
E se fuder muitas vezes,
E sorrir inúmeras outras,
E conhecer tantos universos
Através de outras pessoas!

Em busca do morno,
Do conforto,
Do equilíbrio,
É preciso conhecer o quente e o frio,
Os dois lados,
Os extremos.

Para que assim a vida não passe só em branco,
Ou só em negro,
Nem só em cinza…  em todas as cores.

***

Tudo passa rápido!
Move-se devagar, sente-se devagar,
Mas como passou voando:

Outras terras, pessoas que dificilmente verei de novo.
Abraços, beijos, palavras,
Afetos,
Hoje apenas lembranças.

Mais coisas ainda passarão,
Pessoas.
Se desse pra agarrar um momento bom e fazê-lo permanecer!
Mas aí não poderia viver os tantos outros…
Melhor passarem!

***

Cardíaco

A indiferença corta a carne e a faz sangrar,
O sangue negro e viscoso
Que carrega todo o afeto, a frustração e a tristeza.
Melhor cortar mesmo, melhor sangrar,
Que se esvaia do peito todo esse sangue sujo.

Em pedaços nunca permanecerá,
Sempre dando um jeito de se remendar.
Cada vez mais cheio de cicatrizes,
Que tornam a couraça mais resistente.

k