Sinto sim, e mais que a maioria
E choro fácil.
Vejo beleza onde para muitos não há nada
E vejo horror em coisas que a maioria não vê.

Antigamente a ignorância destas coisas trazia medo e dor.

Pensei por um tempo que não devia ser assim
E tentei amenizar o medo e a dor
Utilizando diversas fomas de escapismos,
Desde ilusões criadas pela minha cabeça até viagens,
Causadas por substâncias ou viagens físicas.
Sair fora de um lugar para outro, sair fora de mim para o infinito.

Hoje sei que sou covarde,
Mas a minha covardia não é fruto do medo de sentir exacerbadamente,
E sim das tentativas de acabar com este medo.

Hoje admiro muito mais os sóbrios e os que não se enganam,
Que não tentam esconder-se atrás de desculpas, drogas, ilusões.
Tente viver a vida sem nenhum artifício que diminua seu desconforto,
Sinta a lâmina cortar a carne e o sangue quente que escorre:
É para isso que estamos aqui,
Para sentir tudo de forma plena e completa. Tudo de bom e de ruim.

Porém… somos covardes.

Analgésicos,

Hipnóticos,

Anti-depressivos,

Psicotrópicos,

A Natureza é Química,

Amém.

k

Anúncios