Vivo outono, mas é inverno que quero,
O cinza úmido das rajadas geladas na cara;
O azul seco do céu brilhante ensolarado.

Sentir-me vulnerável perante o frio,
Olhos cheios de lágrimas provocadas pelo vento forte,
Alguma dor e a vontade louca de estar em casa quente.

Dias mais curtos, mais tempo de escuridão ao redor,
Fins de tarde em tons de chumbo, ou azul marinho pontilhado de estrelas,
A brisa fria e a saudade de outros tempos escuros.

Frio, galhos sem folhas e coisas semi-mortas,
O inverno é das estações a que mais condiz com as pessoas de hoje:
Distantes, geladas, cortantes, cinzentas.

Anúncios