janeiro 2012


You could have me.
And, by having me, you could have the whole package:
The shelter to protect you from the storm,
And someone for you to hold and comfort,
Making you feel that you are needed
Not just as a material support,
But as this rock, this intelligence
That this someone needs and admires.
You could have me if you wanted to.
But there’s too much to loose… I know.
Not everyone can just simply get the things they want,
Because they seem too big to hold.

After all, I think I just deserve someone better – or, should I say, more prepared for me.
Are you… ever?

=)

Por que as pessoas precisam tanto de conselhos? Por que não acreditam em si mesmas, e nas escolhas que desejam fazer?

Por que temos essa mania de achar que as opiniões alheias sempre serão melhores do que as nossas próprias?

Procurar por pessoas mais experientes para nos dizerem o que fazer é válido, mas cada um é cada um. Por mais que alguém te diga exatamente como se sentiu ao viver determinada coisa, e os prós e contras de ter feito o que fez, nunca será exatamente igual com a gente. Ouvir os outros é bom, mas seguir exatamente o que dizem é burrice. 

Decisões, escolhas, podem ser um saco! Principalmente para quem pensa, pondera demais sobre tudo. Sempre fica a sensação de que o outro lado poderia ser melhor. 

E aí, o que vai ser?

A) Ficar admirando aquele mar maravilhoso, morrendo de vontade de entrar nele;

B) Simplesmente mergulhar sem pensar no que vai encontrar:

     B1) Vida marinha, com toda aquela exuberância, sentindo um puta prazer por usufruir daquela visão, poder tocar nos peixes coloridos…

     B2) Ou bater a cabeça numa pedra e morrer de dor? 

Cadê o meu guia / eu superior / anjo da guarda / etc pra me falar o que fazer? Seria bom você dar as caras agora, meu queridoooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!!

Beleza então. Enquanto você não se manifesta, vou sair pra tomar umas. Saúde!

k