Ninguém gosta de injustiças, de ser tratado injustamente. Porém, contudo, entretanto, todavia, a vida não é justa. Portanto, se a gente tem vontade de viver tranquilo, tem que relevar certas injustiças que sofremos de vem em quando.
O POBREMA é quando, por alguma razão, esse tipo de coisa não nos deixa em paz. Quando, por mais que a gente tente esquecer, largar tudo o que faz mal pra trás, por mais que a gente faça, aquela coisa ou pessoa causadora da sua mágoa parece estar sempre presente, machucando, julgando e condenando, dando uma de Deus(a).
Procuro pensar, então, que nada, nada mesmo, acontece por acaso. E nisso incluem-se coisas boas e ruins.
Quero, preciso acreditar que isso tudo aconteceu por alguma razão. Quero acreditar que se hoje eu sou melhor e conquistei tudo o que conquistei foi por que aquilo aconteceu, além de todas as outras coisas que me aconteceram e que me fazem ser que eu sou agora.
Quero também acreditar na justiça divina. Que eu não preciso mover uma palha para que os culpados sejam punidos.
Quero acreditar que, apesar de todas as injustiças cometidas contra mim e contra tantas outras pessoas por aí, existem outras tantas para as quais a vida abriu exceções.

k

Anúncios