No trabalho, esperando o Photoshop carregar umas imagens, entro no meu email para checar novas mensagens. Chegaram duas.

A primeira, de uma amiga, fala da MMM – Marcha Mundial das Mulheres.

“Olá companheiras, Com certeza 2011 será um ano de muitas lutas e quiçá de conquistas para as mulheres, portanto a nossa organização e planejamento é de fundamental importância.(…)

Saudações Feministas Marcha Mundial das Mulheres Seguiremos em Marcha até que todas sejamos livres!”

A segunda, da Illamasqua, falando do mais novo batom da marca, o Sangers.

“A brand new addition to the rainbow of Illamasqua Lipstick shades, this blood red, highly pigmented shade will give you all the power of an unashamedly brazen femme fatale, allowing you to make a statement that shows the world you mean business.”

E então eu me pergunto: Podem esses dois tipos de mulher coexistirem? Serem apenas dois lados de uma mesma pessoa? A pessoa que luta por ser tratada com igualdade, que estuda, que se informa, que se preocupa com os problemas da sociedade pode ser a mesma que adora cosméticos caros, prazeres fúteis, moda e beleza?

Uma mulher que gosta de parecer feminina, que gosta de se perfumar, maquiar, que gosta de usar roupas bonitas não necessariamente é uma pessoa fútil, desinformada e vazia. Não necessariamente é machista, apesar de ser o tipo de mulher que agrada aos machistas.

Uma mulher que está sempre de cara lavada e cabelo virgem, que usa roupas confortáveis não se importando com modismos, que prefere um tênis a um salto alto não necessariamente é uma lésbica, nem uma nerd fechada no seu mundinho, nem uma comunista-feminista, apesar de ser o tipo de mulher que agrada aos feministas.

Rótulos, estereótipos, pré julgamentos, preconceitos. Será que eles deixarão de existir algum dia?

k