novembro 2007


Láláláááááááááááááá vou sair de férias!!! Vou descansar!!!

Uhuuuuuuuuuuuu!!!

E depois de 1 semana já estarei louca.

O ócio para mim não funciona, fico ansiosa. Então, na verdade, o descanso acontecerá em termos, porque não vai dar prá ficar parada, mofando. Vou ter que arrumar alguma coisa prá fazer.

Saco.

Bom, vou poder sair e me divertir… mas com quem?

As pessoas à minha volta continuarão trabalhando. Meus amigos, familiares, etc… tem a minha mãezinha, que fica em casa, mas ela trabalha também. Ajudá-la? Clarquenão, nas férias não se trabalha… e outra, ela nunca mandou a gente fazer nada doméstico enquanto era pequeno, então eu não tenho costume e nem gosto disso.

Pedro? É mesmo, meu pequerrucho estará aqui. Vou cuidar dele. Tomara que faça bastante sol.

Meus amigos do serviço… buá. Pessoas que eu adoro muito… vou sentir saudade.

Mas foda-se. Nasci sozinha e vou morrer sozinha mesmo, não importando quantas pessoas eu conheça e ame durante essa minha vida.

Vai ser da hora.

k

Eu sei o que você sente. Tem algo errado, não é? Alguma coisa dentro de você, e também alguma coisa fora de você não estão certas.

Não adianta o que se tem do mundo e das pessoas à sua volta, dentro de você as coisas não estão bem. Existem feridas que não cicatrizaram ainda.

Às vezes, no meio de tanta gente que nos entende, que está do nosso lado, que nos ama, a gente só consegue pensar que ALGUÉM não dá isso prá gente… eu sei como isso dói, corrói e rasga a gente, e a gente sangra. MAS PASSA.

Você se sente incompreendido, mesmo que as pessoas falem que lhe entendem. Você se sente sozinho, não importando o quanto de gente esteja ao seu lado. Você não se sente AMADO… sendo que tem gente que lhe diz “Eu te amo” com sinceridade. Ou seja: no seu interior tá uma merda, apesar do exterior estar legal.

Ao mesmo tempo, dentro de você, há um lugar em que a felicidade ainda existe, não importando a merda que esteja o mundo externo. Onde o bom senso ainda reina, a auto-estima, a segurança, o bom humor, a esperança. Tá cada vez mais apertado, mas nunca vai deixar de existir… independente do quanto o mundo externo lhe esmague.

Entendeu? Tem partes dentro de você que não estão bem, e há partes que estão bem, e que ao mesmo tempo em que DEPENDEM, INDEPENDEM do que acontece no mundo exterior, que pode ser bom ou ruim.

E aí, qual é a grande sacada disso tudo?

VOCÊ MESMO TEM O CONTROLE. Controle de colocar o que você quiser para dentro. Não absorva tudo aquilo que você vive… só as coisas boas. Foda-se o que os outros pensam de você, como lhe olham. Você é uma pessoa como qualquer outra, nem melhor, nem pior… e sabe por que você não é pior nem melhor? NÃO EXISTE, NO MUNDO INTEIRO, ALGUÉM IGUAL A VOCÊ. Corpo, alma, personalidade. Não há o que comparar, o que medir, nada.

Não deixe que o mundo lhe derrube, ele está aí para ser explorado por você. Não deixe que as outras pessoas abalem as suas estruturas. Abalos sempre existirão, mas nunca podem atingir o seu alicerce, NUNCA. Não foi para isso que você nasceu. Desde quando abrir mão dessa vida é a solução? Se realmente fosse, ninguém estaria vivo, pelo menos não aqui nesse mundo.

Você tem princípios, é do bem, mas só se ferra? Já pensou com quem você se compara? Não adianta nada querer algo ou alguém que não está no seu patamar… e não falo isso querendo dizer que você é inferior, muito pelo contrário… você está acima. Não é prá ficar se achando melhor também. Apenas SE DAR O DEVIDO VALOR. E você não se dá, senão não estaria assim.

A real felicidade não está no externo, nem nas pessoas à sua volta. A REAL MESMO, ESTÁ DENTRO DE VOCÊ. Aquele alicerce que eu citei anteriormente, que não se abala nunca, não importa o quão pior seja a situação. Sabe quando está rolando a maior tempestade lá fora, mas você está em casa, seco, quente e protegido na sua cama? Tipo isso. Às vezes, pode faltar luz, cairem algumas árvores por causa do vento… mas a casa não sofre abalo. Ela continua a mesma quando a chuva vai embora e o sol reaparece. E continua a mesma diante de outra tempestade.

Jesus disse, “conhece-te a ti mesmo”. A única forma de você restaurar seu alicerce é se conhecendo, se aceitando, suas melhores qualidades e seus piores defeitos. Entrando em contato com a luz e a treva que existem em você, e alcançando o equilíbrio. Gostando REALMENTE de você, sem precisar descontar isso numa aparência que tem sempre de ser agradável, e, detalhe, AGRADÁVEL PARA OS OUTROS. DÊ A VOCÊ MESMO O SEU DEVIDO VALOR.

A gente só ama alguém de verdade quando aprende a se amar primeiro… isso é fato. Sabe por que? Quando a gente se ama, a gente se conhece e já alcançou o equilíbrio… dessa forma, a gente vai se interessar por quem realmente importa. Alguém que seja compatível com a gente. Ora, se você não se ama, não se conhece… como dá prá saber se a pessoa é realmente a certa??? Depois que a gente evolui perde o interesse… por que será? Por que a pessoa era MENOR que a gente…

Não se acostume com essa situação, não se acostume com a melancolia que não termina, pois essa melancolia não é normal. Peça ajuda se você não conseguir lidar com isso sozinho, MAS TOME CUIDADO COM QUEM VOCÊ FALA SOBRE ISSO. Tem gente que interpreta as coisas de forma distorcida, não que seja culpa deles, apenas não conseguem interpretar corretamente.

Escrevi para alguém muito especial, mas depois que eu terminei de ler, percebi que escrevia para mim mesma.

Aí que eu percebi que eu também precisava de algumas palavras reconfortantes, então vou guardar essa carta prá ler de vez em quando.

Legal, né? As respostas estavam em mim mesma, não nas pessoas queridas que às vezes me dão conselhos.

Mas, peraí…

Quer dizer então que eu sou auto-suficiente?!

Assim não vale!!!

Droga.

k

Sonhei que tinha você, que já lhe conhecia, que já tinha lhe conhecido e que estava feliz ao seu lado.

Que tinha deixado o passado no passado, bem longe, destruído.

Sonhei que você estava aqui. Que suas mãos me ajudavam, que tinha seu abraço, seu beijo, sua companhia, suas palavras, às vezes doces, às vezes duras, e muitas vezes divertidas.

Que você me dava tudo o que eu precisava, e eu não precisava mais procurar por você.

Sonhei que eu estava preparada, que eu mesma estava preenchida, que já era inteira e consciente de mim mesma, e que naquele instante eu já podia ter alguém do meu lado, também inteiro, para se fundir a mim.

Estava tudo bem. A partir daquele momento a vida estava completa.

Que merda. Acordei.

Nada mudou. Ainda não te conheço (ou não te descobri, ou você não me descobriu, ou os dois). Ainda não esqueci o passado. Ainda não me conheço. Ainda não tenho você.

Pare de reclamar do que você não tem, Carol Ann.

Pense no que você tem HOJE, Carol Ann. Agradeça pelo que tem hoje, Carol Ann. Você é perfeita, Carol Ann. Você não é doente, Carol Ann. Sua família é unida, Carol Ann. Vá para a Luz, Carol Ann.

Saia da tela deste computador, Carol Ann. Seu sobrinho quer comer arroz, vá fazer, Carol Ann.

Tô indo.

C.A.

Flor amarela úmida de orvalho

Move-se lentamente com a brisa fria

No dia que amanhece

O céu anil pincelado de vermelho e laranja

E amarelo, e a flor amarela

E a brisa, e o orvalho

E a manhã fria

E a tarde, e a noite, e a vida inteira.

A vida passa lenta para quem espera

O sol nasce com preguiça,

e as plantas quase não se movem

A gente anda devagar, a divagar, refletindo sobre o lento tempo.

Para a flor amarela não existe tempo

Para ela é apenas vida

A vida que acontece agora

E as mudanças que ocorrem diárias, mensais, anuais

Para a flor serão sempre inéditas

Porque, para a flor, não existe tempo

É apenas vida.

Quem espera deveria viver.

k

Um poeminha que aprendi quando era criança:

“Não tomei café da manhã… por causa de você

Não almocei… por causa de você

Não jantei… por causa de você

Não dormi… porque estava com fome.”

Agora, a versão do Negão:

“Não tomei café da manhã… porque só recebo R$ 3,00 de VR

Não almocei… porque continuo ganhando R$ 3,00 de VR

Não jantei… porque descontaram R$ 6,00 de VR

Não durmi… porque estou com fome e já gastei todo o meu dinheiro e não depositaram o meu VR.”

hahahahahahahahahahahahahahhahaha :p

k

“Vida… Palavra tão pequena, mas de significado tão grande!

Mas será que ela esta no sofrer, no lutar, no viver? Tantas pessoas perdem a mesma sem

nem mesmo saber o porque. Outras sabem que vão perder mas não deixam que isto aconteça.

Outras já não têm a chance de tentar.

O que fazer? Será que viver é sofrer? Ou será que sofrer é viver?

Dizem que temos que viver a vida intensamente… cada momento dela.

Mas e quando a própria faz você parar no tempo?

Tomara que um dia alguém saiba explicar melhor o significado desta “Palavra” chamada “VIDA””

CEF

Texto escrito por um colega de faculdade, que faleceu no último dia 2, aos 25 anos, vítima de câncer. Kadu, copiei seu texto porque é uma inspiração para todos. Descanse em paz, amigo!

(in)finito 5.6.07

(…)E o vento vai levando tudo embora 22.7.07

La Providência… você que é a encarregada aqui, né? Quero fazer uma reclamação!!!

Já deixei o negócio com você, que é? Qualé, qual foi, tá jogando de volta??? Aiaiai…

Você ia gostar se lhe mandassem de volta uma ferida, uma chaga, purulenta, nojentíssima, escorrendo aqueles líquidos, fedida, verde, amarela, gosmenta, da qual ALGUÉM havia combinado com você que ficaria e daria cabo dela???

Portanto filhinha, faça-me o favor… ‘taca Povidine, Merthiolate, Água Boricada, ácido sulfúrico, o que for!!! Mas não me devolve isso não!!!

Faz tempo que você tá brincando comigo! Pegou prá você, depois me jogou, depois pegou de novo, agora tá achando que eu vou aceitar essa meleca toda, né? Pois COITADA DE VOCÊ.

Achei que pelo menos com você, a grande dama, poderia continuar a ser boazinha… mas tô vendo que não dá.

É o seguinte, tô lhe entregando essa coisa pior que merda pela última vez… e que não volte mais, nem que você tenha que comer essa inhaca!!! E não me peça mais nada por um bom tempo, estou de mal.

Passar bem, dona.

k

Próxima Página »