Todos os dias ele vivia sua rotina de ir para o trabalho, fazendo sempre o mesmo trajeto com seu carro.

Havia um enorme cruzamento na enorme avenida, e ele sempre virava à esquerda.

Um dia, pensou no que havia à direita. Até onde ia a avenida? Durante meses, sempre que pegava o farol vermelho no cruzamento, o homem olhava para a direita, intrigado com aquele caminho novo. Para onde será que ele iria se pegasse o caminho oposto?

E, certo dia, pegou. Dane-se tudo, foi embora. A avenida era bem mais extensa daquele lado, aquela imensidão, tudo lindo, parecia que não iria mais ter fim!!!

Mas teve.

Chegou num bairro desconhecido. A avenida acabou. Perdera-se, que merda, olha onde tinha ido parar. Terra de Ninguém, que bairro estranho aquele. Onde acharia um retorno naquele antro? Idiota, chegaria atrasado no serviço.

– Isso é pra você aprender – pensou – a não sair por aí tomando rumos que não conhece. Besta.

k

Anúncios