Que mania ridícula que as pessoas têm de culpar agentes externos pelos seus erros. É o governo, os amigos, o canhoto. E agora, também o orkut.

Há algum tempo, uma amiga minha achou a comunidade “O orkut destrói relacionamentos”.

Destrói o caralho. As pessoas que destroem. A malícia está em quem tá usando o teclado.

Não sabia que o orkut tinha vida própria. Ele que se auto-envia scraps e mensagens. Ah, meu, fala sério.

– Vou mandar ela tirar os caras da lista dela que eu não conheço, e disse a ela que vou fazer o mesmo com as meninas da minha lista. – ouvi isso um dia desses.

Mas e daí? Existe e-mail, telefone, messenger e o bom e velho tête-à-tête.

Na moral, tudo isso é simplesmente ridículo. Me enoja.

A mulher que apareceu na Veja há algum tempo, ao lado do marido com cara de bunda em frente ao laptop, legenda tipo assim: “Agora controlo com quem ele conversa”. Ah, vá pra puta que pariu. Que controlar o caramba, o cara é que tem que se controlar. O que é que aconteceu com o respeito???

Vai ver que ele falou que não foi culpa dele. Foi possuído pela pombagira. “Vem me ajudar, querida, eu não queria fazer aquilo! Controle com quem eu falo!”.

Ah, sabem o que mais? Vão todos se fuder.

k

Anúncios