Minha avó está no hospital há 3 semanas.

Amanhã ela fará 92 anos de idade. Infelizmente ela está inconsciente, portanto acho que não vai rolar nada. Segundo meus pais e ela própria, minha vó sempre foi uma pessoa muito ativa, determinada e, depois da morte da mãe e sendo a filha mais velha, tomou toda a responsabilidade pela família para si mesma. Sempre foi muito independente, mesmo após o casamento e o nascimento dos seus filhos (meu tio e meu pai).

Por causa dessa personalidade tão forte e muitas vezes difícil, imagino como deve ter sido doloroso para ela perder quase toda a audição e a visão e tornar-se vítima da artrose, três sintomas que, lentamente, foram chegando e se intensificando com o passar dos anos. Imagino como deve ter sido horrível quando, há algumas semanas, ela percebeu que não conseguia mais andar. Agora ela nem se levanta mais. Mesmo que ela melhore, não será por completo e não durará muito. Uma parte fica boa, outra piora e assim vai. Nem fisicamente, nem mentalmente ela se recuperará.

Portanto, livre da culpa cristã (já que não sou mais cristã há algum tempo, coisa que minha vó jamais vai saber) eu espero que ela vá. Que ela se liberte. Que encontre todos os seus irmãos. Que ela, livre desse corpo velho e frágil, enxergue, ouça, ande, fale perfeitamente. Quantas vezes a senhora me mandou ir com Deus quando eu saía. Sabe que é o que eu mais desejo a você. Vó, vá com Deus. Que ao lado dele a senhora possa finalmente compreender a beleza de tudo isso, e que cuide de nós aqui em baixo. E muito obrigada por tudo!

k / foto – k

Anúncios